10 DICAS PARA SER FORMADOR DE EXELÊNCIA

Tirámos um curso de 90 horas, há anos atrás, mas será que isso é o quanto baste para sermos formadores de excelência? Não! E se não formos?

Acabamos com o mercado da formação porque não respeitam esta função.

Ser um formador é uma responsabilidade de enorme importância. Nós não formamos apenas crianças desajustadas dos modelos educacionais convencionais. Nós educamos crianças, reeducamos adultos e relembramos outros que são igualmente formadores, para esta atividade.

Este texto tem a pretensão de relembrar algumas atividade que sabemos que devemos fazer mas que, pelo calo profissional, ou pela desmotivação, muitas vezes acabamos por não lembrar.

1. Um formador é um líder!

Por muito que o calor aperte, que as condições em que trabalhamos não sejam as melhores, os pagamentos estejam muito aquém do que é viável, os formandos não têm culpa e negligenciar este aspeto é o mesmo que piorarmos a nossa própria qualidade de vida e condição profissional. Assim, não nos devemos esquecer os formandos devem ser sempre incentivados, motivados num ambiente honestamente empenhado!

2. Dizer não sei, mas vou saber é uma mais-valia!

Colegas, há que convir: não somos bases de dados nem discos de armazenamento de dados. É muito comum, em diversos momentos, termos as malfadadas “brancas”. Somos Humanos! Só temos que criar uma alavanca para mostrar que o somos.

Assim, no caso de não saber alguma questão, diga a verdade. Falo por conhecimento de causa: muitas vezes disse: “António, desculpe mas não estou certa do que lhe posso responder. Para não o enganar, na próxima sessão trago-lhe a resposta com alguns suportes!” – e levava!

De certeza que os seus formandos irão sentir-se importantes e que, mais tarde ou mais cedo, irão enviar-lhe e-mails com questões. Não é mais trabalho. É o seu trabalho a ser reconhecido. O seu trabalho e o seu mérito!

 3. O sucesso do formador é o sucesso do formando!

Quantas vezes pensa: “estas pessoas não absorvem nada. Não querem aprender!”?

Empenhe-se em motivar o seu público. Não é tarefa fácil! Uma dica: conte uma piada no meio de uma exposição séria, sempre no mesmo tom de voz, e verifique quantos riem da piada! Não riram? Não estão atentos. Lembre-se: O formador tem de ser o primeiro a dar para, posteriormente, exigir.

4. Promover o trabalho em equipa

Vivemos numa sociedade tolhida pelos ecrãs. E que tal promover um trabalho em equipa que permita às pessoas a troca de informação e ideias, frente a frente?

Crie equipas e alimente uma competição saudável. Assuma: é muito mais motivador apresentar trabalhos diante de colegas que resolver problemas enfadonhos!

5. Não se “esfalfe”! Dê aos formandos pernas para andar!

Todos nós sabemos a crise do “copy paste made in google”. Contrarie esta tendência. Entregue mais textos em papel aos seus formandos e crie perguntas de análise! É mais trabalhoso? Grelhas com tópicos podem fazer a diferença! Enquanto eles fazem os exercícios, de acordo com o tópico anterior, aproveite para colocar as burocracias em ordem!

6. Valorizar momentos!

Na década de 90 tive uma professora de inglês que sofria com uma turma em que 80% eram crianças de risco. A senhora desesperava para manter a ordem na sala. Até ao dia em que negociou com a minha turma: escolham uma música. Todos os dias têm direito a cantar uma música em inglês, no início da aula.

Escusado será dizer que no primeiro dia, cantámos dos Pink Floyd até chegar o diretor do conselho pedagógico (diretivo, na altura), pensando que tínhamos boicotado as aulas…Não me lembro de nenhuma professora. Desta não me esqueci e segui-lhe muitos exemplos.

7. Utilizar metodologias ativas e inovadoras!

Mantenha-se atualizado acerca de estudos de casos de ensino, ensino e novas tecnologias. Ajuste os exemplos alheios às suas formações e faça experiências. Inovar pode trazer-lhe muitas soluções!

8. Fazer TPC’s!

Prepare as reuniões e atividades. Standardize modelos para não ter que repetir procedimentos. Partilhe com os colegas. Adquira material de qualidade para usar e transformar autonomamente. Pare uma vez por mês para pensar no seu próprio desempenho e, ao invés de produzir, desenvolva estratégias para produzir melhor!

9. Preparar os módulos com antecedência!

Não vá aparecer mais um módulo para ministrar, o melhor é preparar os seus módulos no início: os objetivos, os conteúdos, as atividades, as estratégias e os materiais a utilizar.
Escolha previamente:

– Temas pedagógicos;
– Materiais e instrumentos pedagógicos;
– Estratégias para a sala de aula.
– Estratégias de avaliação.

10. Relaxar!

Veja televisão, converse com os amigos, saia. Um formador é alguém que tem a vida dificultada, porém, para ganhar energia, tem de retemperar forças. Não se culpe. Viva!

 

Gostou deste texto? Comente e partilhe connosco as suas experiências e peripécias!

Um abraço… de formador para formador.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s